Painel do Associado
Seja bem vindo ao
PAINEL DO ASSOCIADO


Voltar
RECUPERAÇÃO
DE SENHA

Atenção, enviamos o e-mail de recuperação de senha para:

Por favor, verifique seu e-mail para recuperar sua senha.

Visitantes On-line
99
Total de Visitas
3088996

Sindicato dos Guardas Civis
Metropolitanos de São Paulo

Central de Atendimento WhatsApp
11 98534-0105 / 98132-4349 / 98132-9367

Central de Atendimento WhatsApp
11 98534-0105
98132-4349 / 98132-9367

Notícias

publicado em 01/02/2018
AÇÃO DESASTROSA NO ITAIM PAULISTA RESULTA EM GCM'S FERIDOS
Uma ação desastrosa na área da Inspetoria Regional do Itaim Paulista resultou em três policiais da Guarda Civil Metropolitana feridos, sendo que um deles foi esfaqueado na região do ombro.

Esse triste cenário é resultado de falta de planejamento e não observância mínima de padrões operacionais para a exceução de uma operação de tal porte. A bem da verdade, esta unidade já recebeu relatório anterior informando sobre a necessidade de planejamento operacional, maior efetivo e equipamento de segurança para a execução de uma outra operação, mas a gestão se preocupou pouco em analisar a proposta e muito em perseguir o policial que relatou a falta de condições. Se a unidade desse a devida atenção aos relatórios dos policiais que efetivamente executam as operações, esta tragédia poderia ser evitada.

Mas há também certa responsabilidade de gestão superior. Fazem de tudo para assegurar que não falte apoio ao Comando Operacional Centro e pouco fazem para garantir a segurança mínima do efetivo empenhado nestas operações que ocorrem na periferia. No mesmo dia em que ocorria a operação desastrosa no Itaim Paulista, várias unidades do Comando Operacional Leste cederam equipes e viaturas para apoio ao COC. Percebe-se que não se trata exclusivamente de falta de efetivo, falta também GESTÃO!

Vale lembrar o que dispõe a Lei Orgânica do Município no artigo 219, § 2º:

"Em condições de risco grave ou iminente no local de trabalho, será licito ao empregado interromper suas atividades, sem prejuízo de quaisquer direitos, até eliminação do risco"

Não dá para esperar que o GCM Classe Especial tome a frente da operação e a cancele por risco iminente no local de trabalho, essa atitude deve partir dos gestores ou dos mais graduados à frente da operação. E fica a dica aos policiais da GCM: caso encontrem ambiente hostil e que oferaçam risco grave e iminente nas operações, relatem ao encarregado da operação, solicitando abortar a missão até que se veja sanado o risco e se o encarregado se recusar a abortar, peça para ele registrar no relatório de operação que houve o pedido, desta forma o encarregado da operação assumirá toda a responsabilidade por qualquer ocorrência resultante de sua decisão.

No caso dessa operação, os Subinspetores escalados já haviam informado à unidade que não havia condição segura para a operação, mas o Inspetor que estava respondendo pela unidade IR-IT no momento da operação, determinou que procedessem com a apreensão de mercadorias. O novo Comandante Geral da GCM IS Braga já tomou conhecimento e vai apurar a responsabilidade funcional do Inspetor responsável por esta trágica operação.

O Sindguardas-SP acompanhará de perto esse caso e exigirá providências de gestão para as próximas operações. Uma operação que envolve grave risco na zona leste e que já tem anunciado fim trágico se não houver gestão é a fiscalização da feira do rolo da Vila Mara. Será que haverá gestão de redução de risco nessa operação?

Policial GCM, fortaleça sua representação, filiando-se ao seu sindicato! Clique no link a seguir para se filiar: http://sindguardas-sp.org.br/site/Cadastro/Filiar

 
SINDGUARDAS-SP, HÁ 25 ANOS TRABALHANDO PARA VOCÊ!

Comentários

  • publicado em 04/02/2018
    por: Aldemir Alves

    Isto nada mais é do que a falta de preparo e de que maneira alguns gestores foral galgados a condição de comandantes, com sua grande maioria fazendo a Escola de Comando nos cursos administrativos da prefeitura, e sendo formados com cursos EAD, temos que lembrar que na coirmã, apos cinco anos o oficial sai como aspirante, comandando um grupo de policiais, para comandar uma companhia tera que galgar a Capitão, apos anos de preparação e trabalho de rua.

    publicado em 02/02/2018
    por: RUBENS DOMINGUES

    A inferioridade numérica dos guardas nas periferias resultará em desrespeito e a queda da credibilidade da instituição, consequência da inércia e fragilidade das esquipes.
    A àrea central não deve ser colocada como prioridade ao ponto de prejudicar todas as inspetorias e seus respectivos agentes, motivo pelo qual já se faz mais que necessária uma nova estratégia para diminuir o número de guardas empenhados em operações " enxuga gelo" e redistribuir de forma que minimize a problemática nas p

Mais Notícias

Onde Estamos
Rua Xavier de Toledo - 84 - 2º Andar - São Paulo | Telefones: 11 3231 - 0330 / 3231.4902 | Próximo ao metro Anhangabaú

Logo Infosind
Carregando . . .