Painel do Associado
Seja bem vindo ao
PAINEL DO ASSOCIADO


Voltar
RECUPERAÇÃO
DE SENHA

Atenção, enviamos o e-mail de recuperação de senha para:

Por favor, verifique seu e-mail para recuperar sua senha.

Notícias

publicado em 23/09/2021
DIRETORIA DO SINDGUARDAS-SP SE REÚNE COM COMANDO GERAL DA GCM
Na tarde da última segunda-feira (20/09/2021), a Diretoria do Sindguardas-SP esteve reunida com o Comando Geral da Guarda Civil Metropolitana, para tratar de assuntos de interesse da categoria.

Participaram da reunião o Senhor Comandante Geral Agapito Marques, o Senhor Subcomandante Geral Wilson Batista, o Senhor Comandante Superintendente de Operações Camargo, a Senhora Comandante Superintendente de Planejamento Patrícia Lawrence e o Senhor Inspetor Superintendente Andrade.

As pautas tratadas foram:


FALTA DE MUNIÇÕES CALIBRE 38 NA AFSU

A Diretoria do Sindguardas-SP explicitou a preocupação com a falta de munições calibre 38 na AFSU, fato que interfere na conclusão do EQP dos policiais da Guarda Civil Metropolitana.
O Comando Geral informou que a aquisição de munições já está em andamento e a previsão da chegada das munições é na segunda quinzena de outubro.
Informou ainda que o eventual atraso na chegada das munições não prejudicará o EQP, uma vez que a obrigatoriedade dos disparos é bienal, ou seja, caso não seja possível realizar os disparos no ano de 2021, poderá ser realizado em 2022.


PROBLEMAS PARA A CONCLUSÃO DO EQP E POLICIAIS RESTRITOS POR FALTA DE EQP

Um dos problemas da falta de munições reflete diretamente na conclusão do EQP, mas, como informado pelo Comando Geral, essa questão pode ser superada com a regra de exigência bienal dos disparos.
Contudo, a Diretoria do Sindguardas-SP apontou que, em razão de falta de EQP, muitos policiais da GCM estão em restrição nas unidades. Um dos problemas é que a DIP está exigindo a avaliação psicológica antes da conclusão do EQP e chegou a invalidar o EQP de servidores que o realizaram antes de realizar a avaliação psicológica, colocando o servidor na restrição.
O Comando Geral informou que não é motivo de restrição a ausência do EQP, uma vez que o EQP do ano anterior tem validade durante o ano de 2021 e que a exigência de avaliação psicológica antes do EQP tem motivo de praticidade e economicidade, mas que uma avaliação não está adstrita à outra e, sendo independentes, podem ser realizadas a qualquer momento, dentro do prazo legal.
O Comando Geral solicitou que a entidade sindical envie uma relação com os nomes dos servidores restritos por falta de EQP, para ajustes junto à DIP.


ENCERRAMENTO DA INSPETORIA AMBIENTAL DO PARQUE DO IBIRAPUERA

A Diretoria do Sindguardas-SP questionou ao Comando Geral sobre uma informação passada na IDAM Ibirapuera, acerca da extinção da unidade e do remanejamento do efetivo.
O Comando Geral informou que a unidade não será extinta, que continuará existindo, mas terá redução de efetivo, uma vez que a segurança do Parque do Ibirapuera está terceirizada e não existindo mais a necessidade de policiamento nos portões do Parque.
Nesse sentido, os postos externos ao Parque do Ibirapuera serão policiados pela unidade ID Santo Amaro ou ID Vila Mariana e a logística necessária a este policiamento será remanejada para a Inspetoria responsável pelo policiamento dos monumentos.


ORDEM SOBRE O USO DA CAMISA POLO NO COP 5

A Diretoria do Sindguardas-SP levou ao conhecimento do Comando Geral uma reclamação recorrente do efetivo da zona sul, em razão de uma ordem de serviço que determina o uso da camisa polo em dias alternados, independente da temperatura.
Essa ordem do COP5 foge à finalidade da Ordem de Uso da Camisa Polo, uma vez que o servidor pode ser obrigado a usar a camisa polo em dias frios e usar a camisa convencional em dias de extremo calor.
O Comando Geral informou que adotará providências para resolver a questão, resgatando a finalidade do uso da Camisa Polo, que é o conforto do policial em dias quentes.
O Comando Geral informou também que pretende rever o plano de uniformes da Guarda Civil Metropolitana e estabelecerá um uniforme mais confortável ao efetivo.


VAGAS NA DEAC

Com a iminente valorização salarial anunciada pelo Prefeito de São Paulo, a DEAC se tornará mais atrativa, eis que também será reajustada e tal fato gerará maior busca por inscrições.
Nesse sentido, faz-se necessária a gestão do Comando Geral para que o efetivo da GCM tenha condições de marcar as DEACs.
O Comando Geral informou que está buscando soluções para que as vagas geradas na DEAC sejam totalmente preenchidas, uma vez que, ao final do mês, ainda existem vagas não preenchidas e apresentou os dados do mês de agosto de 2021:
Foram abertas mais de 19 mil vagas para a DEAC e, destas, cerca de 15 mil vagas receberam inscrição, contudo, destes 15 mil inscritos, cerca de 12 mil compareceram e realizaram a DEAC, ou seja, das 19 mil vagas ofertadas, cerca de 7 mil vagas deixaram de ser preenchidas e realizadas, gerando devolução de aproximadamente 36% da verba destinada à DEAC em agosto.
Isso gera um verdadeiro desafio de gestão para o Comando Geral que, de um lado vê o efetivo reclamando a falta de vagas na DEAC e, de outro lado, precisa devolver verba destinada mensalmente.
De toda maneira, o Comando Geral convidou o Sindguardas-SP para discutir soluções para estes problemas e deverá agendar nova reunião em breve para tratar exclusivamente deste assunto, junto com os responsáveis pela DEAC no âmbito do Comando Geral.
O Sindguardas-SP tem sugestões de melhorias no sistema de agendamento e realização da DEAC, para que não existam mais vagas não preenchidas e apresentará ao Comando Geral na reunião agendada para este fim.
SINDGUARDAS-SP TRABALHANDO PARA VOCÊ!
 

Comentários

Mais Notícias

Onde Estamos
Rua Xavier de Toledo - 84 - 2º Andar - São Paulo | Telefones: 11 3231 - 0330 / 3231.4902 | Próximo ao metro Anhangabaú

Logo Infosind
Carregando . . .