SINDICATO  DOS  GUARDAS  CIVIS  METROPOLITANOS  DE  SÃO  PAULO
Seja bem vindo(a) - Hoje é quarta-feira, 28 de setembro de 2016
Últimas Notícias
Governo - 19/09/2016 00:00:00

A GUARDA CIVIL METROPOLITANA ENTRE A CRUZ E A ESPADA

A campanha eleitoral para Prefeito da Cidade de São Paulo traz, a cada nova propaganda e em cada debate, um clima de incerteza e insegurança aos profissionais da Guarda Civil Metropolitana.

Esse clima é gerado pela desinformação e desconhecimento dos candidatos a Prefeito em relação à esta gloriosa corporação. Cada um entende menos que o outro.

Nesse sentido, a frustração maior se dá nas falas do atual Prefeito e candidato Fernando Haddad e das candidatas Marta e Erundina o quais já passaram 4 anos na gestão municipal, tempo mais que suficiente para conhecer a Guarda Civil Metropolitana e sua identidade ímpar de policiamento preventivo.

Vejamos o que falam os candidatos e o que nos preocupa em suas falas:

FERNANDO HADDAD: Segurança Urbana é um conjunto de ações que visam dar segurança ao munícipe, em especial a iluminação pública. Deixa a impressão que, se tiver de escolher entre contratar novos GCM’S ou iluminar uma rua com lâmpadas de led, optará pela iluminação, como só ocorressem crimes de noite na Cidade de São Paulo.

JOÃO DÓRIA: Fala em aproveitar a Guarda Civil Metropolitana na segurança em UBS, Parques e Escolas, mas sempre ressalta que tem de haver uma parceria entre Prefeitura e Governo do Estado. Fala também em ampliar a operação delegada da Polícia Militar. Nós sabemos muito bem como funciona estas parcerias com o Governo do Estado: a Prefeitura entra com o dinheiro e o Governo do Estado com qualquer outra coisa e, nesse sentido, a operação delegada também faz o papel de cavalo de Tróia, pois a verba que pagará os Policiais Militares sairá da Secretaria Municipal de Segurança Urbana. Isso significa diretamente que os investimentos na Guarda Civil Metropolitana serão menores.

CELSO RUSSOMANO: A fala é parecida com a proposta do João Dória, pretende tirar a GCM da fiscalização de trânsito, de aplicação da Lei 13.022/2014, de contratar os candidatos aprovados no último concurso. Fala também em parceria com o Governo do Estado e ampliar a atividade delegada da PM. Fica no mesmo impasse do Dória, ao abrir essa possibilidade de repassar os recursos da SMSU para agentes do Estado, pode abandonar os investimentos nos profissionais da GCM.

MARTA SUPLICY: A candidata já conhece a Guarda Civil Metropolitana de seu governo em 2001, sua proposta é de policiamento escolar. Fala em contratar os candidatos do concurso em andamento e de abrir um outro concurso. Também fala em retirar os guardas da fiscalização de trânsito.

MAJOR OLÍMPIO: A prioridade deste candidato é a parceria com o Governo do Estado para a Segurança Pública. Fala em elevar o efetivo para o máximo permitido em Lei (15.000 profissionais).Torna a preocupar estas parcerias, pois, em geral, os recursos são sugados da SMSU e, com menos recursos, menos investimentos na GCM.

LUÍZA ERUNDINA: Fala em desarmar a GCM. Não precisa falar mais nada...

Resta claro que nenhum dos candidatos conhece a fundo a Lei 13.022/2014, a qual disciplina 18 atribuições para as Guardas Municipais, entre elas a fiscalização de trânsito. Nenhum deles se atentou também que a fiscalização de trânsito é apenas uma das atividades que o profissional GCM realiza, dentre os seis programas prioritários (escolar, ambiental, patrimônio, agentes públicos, espaço público e pessoas em situação de risco), e não é exclusivamente fiscalizador de trânsito. Mesmo quando atua na fiscalização de trânsito, está fazendo policiamento preventivo.

Também não ouvimos de nenhum candidato a proposta de valorização salarial ou aumento do RETP. Ao que parece, todos estão olhando para a GCM como mão de obra disponível e não como trabalhadores que necessitam e merecem melhores condições de salário e trabalho.

Vale ressaltar que o Sindguardas-SP convidou todos os candidatos para apresentarem suas propostas para a categoria na sede da entidade, em reunião a ser agendada. Ocorre que até o momento, apenas dois candidatos deram algum retorno: Fernando Haddad pretendia mandar o Secretário Benedito Mariano para representa-lo na reunião, mas não aceitamos a proposta, uma vez que o candidato é o Haddad; a assessoria do Celso Russomano entrou em contato e disseram que agendariam uma data, mas até o momento não retornaram o contato.

O Sindguardas-SP mantém o convite aos candidatos, para apresentarem suas propostas aos trabalhadores da Guarda Civil Metropolitana. Para tanto, entrem em contato com o Presidente, por meio do e-mail presidencia@sindguardas-sp.org.br


 
SINDGUARDAS-SP TRABALHANDO PARA VOCÊ!
 
 


Fonte: SINDGUARDAS-SP
Comentários
  • 24/09/2016
    Vbn
    Os guardas estão iludidos com o Celso Russomano, na eleição anterior a proposta de governo dele para a guarda era melhor.
  • 21/09/2016
    Manoel
    Complexo. Como diria o cancioneiro: "O que será desse planeta azul?"
  • 20/09/2016
    Rafael Martins de Oliveira
    EQUIVOCO, no debate em 18/09 na TV GAZETA , vídeo disponível na internet a exatas 1h07'14" o candidato Celso Russomano diz, em resposta ao Prefeito:
    _Nós vamos cuidar da segurança pública, vamos ajudar o governo do estado a faze-la com a GCM nas ruas, vamos chamar os concursados, colocar os homens para fazer segurança pública pq a legislação assim o permite, votamos no congresso nacional a lei 13022 que da às GCMs a condição de faze-la e com a guarda na rua vamos vigiar e cuidar das pessoas!
  • 19/09/2016
    Amilton da Silva
    É lamentável , verificamos que esses Candidatos já ocuparam Cargos importantes na Política e percebemos que estão totalmente sem um direcionamento para nos Agentes e para os Munícipes pois ouvimos cada besteiras que se estão se propondo a fazer.

Contador de Visitas

1377702
Visitantes online
Pesquise no site