SINDICATO  DOS  GUARDAS  CIVIS  METROPOLITANOS  DE  SÃO  PAULO
Seja bem vindo(a) - Hoje é quarta-feira, 30 de julho de 2014
Últimas Notícias
Governo - 09/08/2013 00:00:00

PORTE DE ARMA: MAIS UMA LUZ NO TÚNEL

Na última quarta-feira (07/08), a diretoria do Sindguardas-SP esteve reunida no Comando Geral para dialogar com o Chefe de Gabinete do Comando da GCM, Inspetor Cortez e com o Inspetor Mateus, chefe da Divisão de Identificação Funcional (DIF) acerca da portaria regulamentadora do porte de armas. Esta questão é uma demanda dos trabalhadores e faz parte da pauta de reivindicações da entidade sindical.

Após um longo dia de diálogo, saímos da reunião com o sentimento de dever cumprido, pois entendemos que o resultado do trabalho atende plenamente às necessidades dos trabalhadores da Guarda Civil Metropolitana, no tocante ao porte de arma.
O conteúdo da portaria estabelece os critérios para que seja concedido ao profissional da Guarda Civil Metropolitana o direito de portar arma em serviço ou fora, tanto funcional quanto particular, atendendo às exigências previstas na legislação federal e constantes do convênio assinado entre a Prefeitura de São Paulo e a Policia Federal.

Por esta razão será necessário que todos os trabalhadores da GCM tenham que apresentar algumas certidões. É importante esclarecer que não haverá distinção entre porte para a arma funcional e particular. Na identidade funcional constará que o GCM tem direito ao porte de arma.
Para que finalmente esta reivindicação fosse concretizada, além da cobrança constante do Sindguardas-SP. Cabe ressaltar que o Secretário Roberto Porto, na primeira reunião com a diretoria do Sindguardas-SP r manifestou a sua posição favorável a concessão ao porte de arma para os trabalhadores da GCM e a partir daí se empenhou pessoalmente, dialogando com o Prefeito Haddad sobre o assunto e buscando agilizar ao máximo possível a renovação do convênio.

Também é importante registrar o trabalho realizado pelos Inspetores Mateus e Cortez na elaboração da minuta da portaria, pois entendemos que o seu teor é equilibrado, abrangente sem ser excessivamente burocrática e garante o direito do trabalhador ao mesmo tempo em que resguarda à administração. A disposição dos dois Inspetores Cortez e Mateus em disponibilizar um dia inteiro para ouvir as ponderações da direção do Sindguardas-SP possibilitou a concretização da minuta da portaria, o que contribuirá para agilizar esta conquista, uma vez o seu conteúdo passará pelo crivo da mesa setorial de negociação e não terá qualquer objeção por parte da representação dos trabalhadores.

GUARDAS CIVIS UNIDOS NA LUTA CONTRA O ASSÉDIO MORAL E SEXUAL


Fonte: Sindguardas-SP
Comentários
  • 10/08/2013
    Mauricio Villar
    Readaptados: O DESS ainda expede laudos que desrespeitam a lei 10826, mas me parece que só a justiça é quem irá efetivamente recolocar a lei nos trilhos.
    Eu não tenho duvidas que este túnel têm mais luzes do que o dos últimos 8 anos, mas me parece que a inércia, a pusilanimidade, o servilismo ainda estão fortemente arraigados em nosso meio.
  • 10/08/2013
    Mauricio Villar
    Vejamos: OBSERVAÇÃO: O EFETIVO DA AMBIENTAL DEVERÁ PROVIDENCIAR UNIFORME AZUL Ora, se não pagam nem o camuflado, como “DEVERÁ” providenciar o azul? Comprando? Quem não comprar não terá porte? Declaração de efetiva necessidade para porte funcional?GCM que possui arma particular, o registro em dia e não tem restrição tem que refazer tudo novamente? Ou seja, 1 exame psicológico para arma funcional? 1 para arma particular e 1 para habilitação? e o registro da PF não vale nada?
    continua
  • 10/08/2013
    Mauricio Villar
    Sem sombra de duvidas houve um avanço. A política do PSDB e PSD na gestão passada era tão contrária a nós que até neste ponto, do porte de arma, que a nova legislação sacramentou como DIREITO DOS GCM’S eles interferiram. Claro que isso só ocorreu porque houve a anuência, a omissão de quem foi comissionado para gerenciar a Guarda. Mas a ordem interna que define regras para apresentação para renovação da funcional me pareceu burocrática ao extremo, beirando a categoria da ingenuidade. continua
Visitas Visitantes online