SINDICATO  DOS  GUARDAS  CIVIS  METROPOLITANOS  DE  SÃO  PAULO
Seja bem vindo(a) - Hoje é domingo, 24 de setembro de 2017
Últimas Notícias
Governo - 04/05/2017 00:00:00

RESUMO DE MAIS UM DIA DE LUTA EM BRASÍLIA

MAIS UM DIA DE CAOS NA COMISSÃO ESPECIAL DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA.
 
No dia 03 de maio, o Diretor Jurídico do SINDGUARDAS-SP Evandro, acompanhado do Inspetor Menezes, ex-comandante da GCM-SP, esteve mais uma vez na Câmara dos Deputados.
 
Naquela casa Legislativa tivemos a ajuda valorosa dos Grandes Amigos e parceiros Deputados Majo Olímpio, Lincoln Portela e Arnaldo Faria de Sá, que há muito tempo vem prestando serviços relevantes em defesa dos direitos das Guardas Municipais.

Os três parlamentares, na parte da manhã, conseguiram inserir as Guardas Municipais e Agentes Penitenciários no texto final do relatório da Comissão Especial, contudo, antes do meio dia, o Deputado Arthur Maia, suprimiu novamente as Guardas Municipais por convicção que nós não exercemos atividade de risco como os demais órgãos de segurança pública.

Diante dessa nova exclusão no texto, a Diretoria do SINDGUARDAS-SP, com auxilio do Deputado Arnaldo Faria de Sá conseguiu uma breve reunião com o Deputado Arthur Maia, e fizemos uma exposição da realidade do nosso trabalho cotidiano, sendo entregue um relatório detalhado sobre as Guardas Municipais, para assim tentar mudar a convicção totalmente equivocada deste parlamentar.

Contudo, o Deputado Arthur Maia, nome que as guardas municipais não devem esquecer, não demonstrou sensibilidade para fazer a apreciação justa e necessária de tema tão sensível aos trabalhadores das mais de mil Guardas Municipais do país.

Já no final da tarde, esse mesmo Deputado, de forma repentina e sem qualquer justificativa, também retirou os agentes penitenciários do texto final da PEC 287.

E assim, o relatório da proposta de emenda à Constituição da reforma da Previdência foi aprovada no final da noite, por vinte e três deputados que votaram a favor do texto e quatorze que votaram contra.

Nessa verdadeira “montanha russa” ficou muito claro que a intervenção e pressão imposta para retirar as Guardas Municipais e Agentes Penitenciários na comissão especial teve origem no Palácio do Planalto.

O QUE ACONTECE AGORA COM A PEC 287?

Agora, o texto segue para o plenário da Câmara, onde são necessários três quintos dos votos para aprovação, ou seja, 308 deputados em duas votações, e aqui termina a intransigência e interferência do Deputado Federal Arthur Maia sobre o direito de aposentadoria espacial das Guardas Municipais.

Para complementar a compreensão de todo esse processo legislativo de aprovação da PEC 287, no Senado Federal serão realizados os mesmos tramites, ou seja, será criada uma comissão especial que apresentará um relatório e esse será enviado ao plenário do Senado. Para aprovação serão necessários os votos favoráveis de, no mínimo, 49 senadores em duas votações, e somente assim entrará em vigor esta maléfica reforma previdenciária imposta à sociedade brasileira.

E AGORA O QUE SERÁ POSSÍVEL FAZER PARA TENTAR REVERTER ESSA SITUAÇÃO?

Será necessário manter unidade de ações em duas frentes:

A primeira será em escolhermos o dia mais propício para fazer uma grande manifestação de Guardas Municipais na frente da Câmara dos Deputados com grande número de pessoas;

A Segunda é continuar trabalhando no corpo a corpo com os Deputados Federais para formar a convicção de que os Guardas Municipais realizam as mesmas atividades que os demais órgãos de segurança pública e merecem o mesmo tratamento previdenciário, e assim apresentar, por meio dos deputados que nos apoiam, um texto substitutivo no plenário, modificando o relatório da comissão especial.
 
Contudo, essas ações demandam gastos e vamos precisar fortalecer nossos sindicatos de Guardas Municipais com filiações, que além de subsidiar financeiramente a mobilização, também demonstrará força necessária para os deputados, que olham o número de possíveis eleitores, ainda mais que estamos muito próximos das eleições que ocorrerão no próximo de 2018.

 
SINDGUARDAS-SP TRABALHANDO PARA VOCÊ!
 

IMAGEM: SINDGUARDAS-SP
 
 
 


Fonte: SINDGUARDAS-SP
Comentários
  • 05/05/2017
    Ramalho Polícia Municipal
    Gostei da ideia do Renes ...vamos juntar cópias de milhares e milhares de B.Os da GCM e esparramar em Brasília. Por outro lado lamento as inúmeras Guardas Municipais em alguns municípios brasileiro que sequer usam armas.
  • 05/05/2017
    Rener Reges Dantas
    É só juntar cópias dos milhares de B.Os de ocorrências apresentadas pelas guardas municipais de todo o Brasil e mandar pra o gabinete deste deputado! assim eu quero ver eles ainda insistirem em dizer que agente não faz trabalho policial
  • 04/05/2017
    Quirino
    Caros colegas parabéns pela luta, sugiro mais uma frente de luta, que façamos uma mobilização em todo pais o mais breve possível, não em Brasilia, mas nas Sedes das Prefeituras, pois somos a Polícia Municipal e prestamos serviço a população local em especial o braço armado dos prefeitos para legitimar as ordens legalmente. É uma questão legal e moral que haja uma mobilização destes prefeitos juntos as suas bancadas, exigindo a inclusão das GCMs. Ou haverá paralisação em todos os municípios.
    • comentado em 09/05/2017 | por LUIZ ANTONIO TAVARES DA SILVA

      Sugiro a todos os Guardas Municipais do Brasil, caso falhem as tentativas dos responsáveis pela reforma da previdência, entenderem o nosso trabalho e não inclua as Guardas Municipais, no direito a aposentadoria especial, como as demais forças policiais, que passemos a atuar conforme o relator disse que somos "Guardas Patrimoniais" não atendendo ocorrências policiais nas ruas, não sofrendo o risco de embate com criminosos.

Contador de Visitas

1696670
Visitantes online
Pesquise no site