Painel do Associado
Seja bem vindo ao
PAINEL DO ASSOCIADO


Voltar
RECUPERAÇÃO
DE SENHA

Atenção, enviamos o e-mail de recuperação de senha para:

Por favor, verifique seu e-mail para recuperar sua senha.

Visitantes On-line
130
Total de Visitas
3211641

Sindicato dos Guardas Civis
Metropolitanos de São Paulo

Atendimentos através dos números abaixo

Central de Atendimento WhatsApp
Jurídico: 11 98534-0105 / ADM: 98132-9367 / ADM2: 98132-4349 / Benefícios: 98132-9981

Central de Atendimento WhatsApp
11 98534-0105 / 11 98132-9981
98132-4349 / 98132-9367

Notícias

publicado em 15/04/2020
UM INIMIGO MAIS CONTAGIO QUE O CORONAVÍRUS
Vivemos em um momento único na história da humanidade em consequência de uma guerra desigual, contra um inimigo invisível, silencioso e muito perigoso que vem ceifando milhares de vidas pelo mundo.

Trata-se de uma tragédia humana sem igual, mas o pior deste cenário caótico ao qual não temos outra alternativa a não ser enfrentarmos, é a tragédia política ideológica que vem infestando mais rápido que o próprio vírus do Covid-19 as mentes das pessoas em um embate de valorar economia e vida, como se fossem coisas possíveis de equiparar.

O momento não é de discussões inúteis em saber se A ou B estão certos ou errados, mas em diminuir a dor, o sofrimento e infelizmente as perdas humanas que teremos.

A propagação do ódio, da discórdia, da mentira são combustíveis para robustecer ainda mais o incêndio que nosso país está enfrentando, mas infelizmente esse material parece não ter fim.

Como representantes da categoria de Guardas Civis Metropolitanos, o sentimento de tristeza com essas discussões inúteis só não é maior que o da indignação com os políticos e aqueles que ocupam funções nos altos escalões da nossa instituição.

Indignação porque mantem a engrenagem da Guarda Civil Metropolitana funcionando a todo vapor como se estivesse tudo dentro da normalidade, não enxergando, ou pelo menos não querendo enxergar que as mães, pais, filhos e filhas que fazem da GCM de São Paulo uma realidade, porque sem pessoas não existe Guarda Civil Metropolitana, que estão na batalha diária na tentativa de sobreviver a cada dia a esse inimigo sorrateiro que é o Coronavírus.

É necessário um plano de contingência emergencial com adoção de medidas que minimizem a exposição ao contágio dessa peste do século XXI, mas na total contramão da realidade o Subcomandante da GCM de São Paulo, aparece em entrevista a um repórter da SMSU totalmente desprotegido, como se somente o mundo visto a olho nu fosse o único que lhe oferecesse risco, com isso transmitindo aos seus subordinados, ou seja, todos os mais de 6000 profissionais da GCM de São Paulo, a ideia que não há risco de contágio da peste dos tempos modernos, quando na verdade deveria ser o primeiro a dar o exemplo e soluções fáticas na falta de EPI’s, na proteção aos integrantes do grupo de risco, entre outras que estão ao alcance de uma mera ordem de serviço, mas insistem em realizar as famosas triagens na Cracolândia, potencializando a probabilidade de contágio e ainda assumindo a responsabilidade de trabalhos que seriam de outras instituições de segurança pública, como é o caso do Bom Prato, que é um programa do Governo do Estado, talvez com intuito de agradar os Coronéis que ocupam a Secretária, as custas da exposição ao contagio do trabalhador da nossa Guarda Civil Metropolitana de São Paulo.

Mas isso é apenas o reflexo de um governo que desde o início vem tratando a saúde e a vida dos profissionais da GCM de São Paulo sem o devido zelo, pois como é de conhecimento o ex-secretário Sr. José Roberto, que se afastou bem no meio do furacão, para perseguir seus anseios políticos de ocupar uma vaga na vereança da cidade de São Paulo, o que é um desejo legítimo e democrático, optou em transferir a sua responsabilidade de solucionar as necessidades de prevenção ao Covid-19 para outra pessoa, o que mostra bem o que de fato pesa mais na sua balança da ética e moral.

Não felizes com todo esse caos, o Governo Federal na última segunda-feira, dia 13/04/2020, na obstinação de atacar os servidores públicos, e em especial os da saúde e da segurança pública, tentou aprovar o congelamento de salário, promoções e progressões desses valorosos soldados que estão no front da batalha, diferente dos nossos políticos que ficam isolados em seus gabinetes protegidos do contágio do dia a dia.

O pior vírus, é o vírus da insensibilidade, da indiferença, da falta de empatia e de humanidade que infelizmente já contaminou grande parte dos responsáveis em dar meios para garantir a saúde e a vida dos trabalhadores da Guarda Civil Metropolitana.

Sindicato dos Guardas Civis Metropolitanos de São Paulo – SindGuardas-SP

Onde Estamos
Rua Xavier de Toledo - 84 - 2º Andar - São Paulo | Telefones: 11 3231 - 0330 / 3231.4902 | Próximo ao metro Anhangabaú

Logo Infosind
Carregando . . .